quinta-feira, 30 de abril de 2009

Antonio Luiz


Essa fofura é o Antonio Luiz. Um dos 5 cães da veterinária Susana Santos. Um SRD de mais ou menos 7 meses. O Antonio foi adotado por Susana e hoje tem tudo que precisa: carinho, atenção, condições adequadas para sobreviver.
É um cão muito alegre, brincalhão, e, como a maioria dos filhotes, um roedor nato!
Segundo seu tio Ronaldo, o canil já está destruído, além da mangueirinha do chuveiro e algumas portas.
Entra as coisas que o cãozinho mais adora fazer é estar no trabalho de sua mãe humana e experimentar todas as caminhas.

Mais uma beldade do PataVip.

Postado por Andrini Vieira

Ship Diehl

Que vidão desses dois hein!!! Está aí nosso amigo Ship, um dashund de 4 anos muito bem vividos.
"Não tem lugar melhor neste mundo do que o colo macio e quente da minha mãe." Ship.


Mais um forte concorrente!!!
Terça-feira tem votação, quem será que vai levar a super coleira da Gang???
Vocês escolherão...

Postado por Andrini Vieira

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Adote o Mike‏


Olá pessoal!
Mais uma vez abandonaram um cachorro na frente da minha casa e desta vez não poderei, de jeito nenhum ficar com ele!
Meus outros cachorros vão acabar matando ele e eu não quero que ele sofra! Sei que se ficar na minha casa, vai viver apanhando dos outros!
Ele deve ter uns 3 meses de idade e é super brincalhão!
Preciso de alguém para adotá-lo com urgência, me ajudem!!!
Não tenho condições de ficar com mais um cachorro, e macho ainda por cima!Já está desverminado!

Contatos com Camila - 3429-3043 ou 8854-3973
camila_regina@terra.com.br

Obrigada!!!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Exemplo de Fidelidade e Companherismo

Esse vídeo foi gravado por câmeras de segurança de uma rodovia no Chile. Um grande exemplo de amizade entre os animais. Enquanto nenhum ser humano parava para ajudar o cãozinho atropelado, um outro cão tentou salvá-lo!



Postado por Débora Kellner

Schaylla

Carol Bernardo também enviou a foto de sua mascote e contou um pouquinho da vida e do relacionamento delas. Parece que a Schaylla tem muitas regalias...



"A Schaylla tem pra mim uma grande importância.Quando ela chegou aqui em casa, pequeninha, meu cachorro grande estava a beira da morte.Ela tentava fazer ele se animar, subia em cima dele, e ele ficava só deitado, (devido aos problemas de saúde).Ele acabou tendo que ser sacrificado, mas ela nos ajudou a superar a tristeza da perda.Não foi fácil perder meu cão de quase 12 anos,mas a Schaylla hoje nos deixa marcados com suas patinhas.Saudações: quando eu chego da faculdade ela vem me receber no portão, sempre feliz com aqueles lindos olhos verdes!Cãozinho é mesmo tudo de bom :D", Carol.

Muitas poses da Srta. Shaylla

Essas bolitas verdes nesta pelagem caramelo... abalou!
Nossa amiguinha já está concorrendo a coleirinha, mande suas fotos também!
Postado por Andrini Vieira

domingo, 26 de abril de 2009

Dóris

Essa fofurinha é da nossa leitora Camila Oliveira.
É uma beagle de 2 anos de muita energia e travessuras.
Entre suas aventuras a comilança de acerola mereceu um vídeo.



Dóris já está participando da promoção.
Mande já a foto e/ou vídeo de seu cão e participe também.

Postado por Andrini Vieira

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Mocinha encontrada perdida ou abandonada? Peço ajuda!!!

Meu nome é Morgana sempre quando posso tento ajudar os animais que encontram-se perdidos ou abandonados.
Hoje, ao passar próximo da Anagê deparei-me com esta meiga mocinha perambolando totalmente perdidinha. Chamei sua atenção para que saisse do meio da rua e evitei algumas vezes seu atropelamento. Seguindo em direção ao Big fui perguntando à todos em meu caminho para saber se alguém sabia de seu dono. Então quando cheguei ao Big vi que ela insistentemente seguia-me e ficou parada no estacionamento esperando-me.
Tentei acionar o Abrigo animal mas sem sucesso acabei trazendo-a para minha casa.
Porém, tenho 8 cães, 5 filhotes, 2 machos e uma fêmea sendo que um deles também é de rua resgatado. Infelismente não posso mantê-la aqui pois estou deixando-a separada dos outros por que brigam demais.

Preciso urgentemente que vocês me ajudem!!!

Estou sem carro pois encontra-se na oficina.
Poderiam pegá-la e encaminhá-la a um lar?

Ela é linda e está muito bem tratada por sinal, não sei se está perdida ou abandonada.
Preciso de ajuda!!! Aguardo retorno!
Entrar em contato pelos fones 34383664 ou 96121890.
Grata,
Morgana.

Labrador Retriever

Labrador, é uma das mais conhecidas raças. Notabiliza-se por sua amabilidade, inteligência (sétimo cão mais inteligente, segundo o ranking de inteligência) e obediência. Devido a estas características, são frequentemente treinados para cães de caça, de assistência, como cães-guia ou de serviço. A raça Labrador é uma das mais populares em todo o mundo. E se popularizou muito após o lançamento do livro e filme "Marley & Eu". Os labradores geralmente possuem as mesmas características do Marley, que é grande, brincalhão, bobão, adora brincar, correr, morder e destruir coisas. Mas, na verdade, a maioria dos cães faz esses tipos de coisas.


Uma de suas maiores características é a companhia. Os labradores amam todas as pessoas, adoram um carinho e brincadeiras. São aconselhados para famílias com crianças. Mas um grande problema é que eles não aguentam ficar sozinhos por muito tempo!


O leitor do Pata Vip, Thiago Baur, enviou algumas fotos e um vídeo do seu labrador Spyke, que tem apenas 9 meses e já é enorme. O Spyke adora aprontar, e fazer cara de inocente. Quando fica muito tempo sozinho, sendo que muito tempo para ele é umas 4 horas, ele fica triste, mas quando chega alguém dá pulos de alegria... quase derruba todo mundo com seus pulinhos! Spyke também tem uma irmã mais velha, a Kyara, de 9 anos... no começo era ela quem mandava no pedaço, mas agora ele já está um grande macho e quer tudo para ele... O Spyke é muito ciumento e mimado... adora uma cama ou um sofá! Sua Família ama ele muito e manda beijooos!
















Spyke bem pequeno, com apenas 45 dias, no primeiro dia em seu lar.





















O spyke adora se sujar quando chove!!

















Kyara e Spyke, observando o movimento da rua!










Dormindo um pouquinho!
















Ele adora uma cama!


Spyke buscando a bolinha:





O Spyke já está participando da nossa promoção! Mande a foto so seu animalzinho também!


Postado por Débora Kellner

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Um GRANDE amigo


Os cães mais pesados do mundo são o São Bernardo e o Mastife, segundo o Guiness Book, o livro dos recordes. Embora tenham um porte gigante e uma fantástica massa muscular, que pode chegar próximo aos cem quilos e a um metro de altura, o tipo de interesse que despertam nas pessoas é bem diferente. Enquanto o Mastife com sua cara de bravo faz sucesso como cão de guarda, o São Bernardo agrada mesmo é como companheiro, de temperamento dócil e jeito bonachão. Um fato óbvio para cães que originalmente foram destinados a funções bem distintas. Se o valente e bravo Mastife ficou conhecido por lutar em arenas, o amistoso e tranqüilo São Bernardo ganhou fama pelas ações altruístas de salvar vítimas na neve.


MASSA FÍSICA


Exatamente devido à aptidão em dar o alarme e por possuir um porte gigantesco, o São Bernardo intimida os estranhos e, conseqüentemente, não deixa de ser útil como guardião. Mas é como companheiro que faz sucesso. E com o grande diferencial do peso imbatível.

Embora seja um companheiro pacato, que gosta de ficar deitado num canto, quando quer mostrar que gosta da gente a reação do São Bernardo é a de pular, apoiando todo o peso do corpo. Mas essa efusividade só acontece quando o dono não se mostra incomodado. Quando repreendido, o São Bernardo geralmente aprende com facilidade.


ESTRATEGISTA


A massa muscular do São Bernardo proporciona uma tremenda força, que ele não hesita em usar para atender aos seus impulsos quando o condutor não sabe comandá-lo. Tirar um cão desses do local, contra a vontade, é coisa para estrategista. Se o São Bernardo não quer fazer algo costuma deitar no chão e não sair.
Por ser tão gigantesco, a maioria mantém seus São Bernardos em áreas externas, mas muitos permitem o acesso ao interior da casa, principalmente nas horas de lazer. Nessas ocasiões fica difícil sobrar um espacinho em que o dono e o cão possam ficar juntos.
Até brincar fica difícil com tanto corpo.
Onde vive um São Bernardo até os "brinquedinhos" ganham volume.
Enquanto a maioria dos cães se diverte com uma bolinha de tênis, a do São Bernardo é uma de basquete ou de futebol.


LUGAR PERDIDO


O enorme porte do São Bernardo chegou até a limitar o seu campo de atuação.
Transportar um cão tão grande exige um bom espaço. Um São Bernardo ocupa todo o banco de trás de um veículo. Márcia diz que dá para levar apenas um de cada vez.
Para quem aprecia participar de atividades esportivas com o cão, é bom saber que dificilmente um São Bernardo vencerá provas em que a rapidez e a agilidade são decisivas. Porém, já foi inventada nos EUA, há cinco anos, uma competição à "altura" da força e tamanho da raça. Chama-se drafting. Numa das etapas da prova, o cão tem de puxar um carrinho pesando, inicialmente, cerca de 11 quilos, durante 1,6 quilômetros. "Os recordistas chegaram a puxar um pouco mais de uma tonelada", diz Walt Parsons, organizador das provas na Califórnia.


HERANÇAS


Entre os males hereditários que podem atingir a raça, está a displasia coxo-femural. Na Suíça, o clube da raça também trabalha pelo controle do problema. Lá, para poder cruzar São Bernardos, é preciso antes obter uma autorização conseguida depois de examinados por três juízes que também analisam suas radiografias. Para preveni-la, é bom evitar agravantes como a obesidade e os pisos lisos, não utilizar os portadores do problema na reprodução e só comprar filhotes de pais isentos do mal (detectado por raios-X a partir de um ano de idade).

Outro problema hereditário que afeta cerca de 22% dos São Bernardos americanos é o entrópio, ou seja, a pele que encobre parte da vista. Costuma aparecer a partir dos três meses de vida. Os olhos vão ficando irritados e verme-lhos, com lacrimejamento excessivo. A correção é cirúrgica. Desirée comenta também que algumas linhas de sangue nos EUA apresentam epilepsia, mal genético sem cura que provoca convulsões e pode ser controlado com medicamentos. Aparece depois dos 3 anos de idade. Recomenda-se não reproduzir o cão portador de males hereditários para não disseminar os problemas.

Há também o câncer ósseo que afeta 6% dos São Bernardos americanos com idade acima de cinco anos.


Ocorre também a dermatite causada por umidade, mais difícil de secar sob a pelagem do São Bernardo, bastante densa inclusive no de pêlo curto. A umidade do ambiente e a baba deixada durante as coçadas com a boca devido a picadas de pulgas ou outros parasitas externos favorecem o problema. O tratamento é feito aparando os pêlos no local afetado e ao seu redor e passando um cicatrizante. O cão precisa ser muito bem secado com secador após os banhos e não ficar em locais úmidos.

As orelhas caídas do São Bernardo o predispõem a infecções de ouvido, pois os condutos auditivos ficam abafados e quentes, formando um ambiente ideal à proliferação de bactérias. Desirée aponta que 10% dos exemplares da raça nos EUA têm esse problema. Para prevenir o problema veterinários recmendam que se faça uma limpeza regular nos ouvidos, usando óleo mineral num algodão enrolado no dedo e nunca pinças, pois podem machucar. A torção gástrica também pode acontecer. O cão precisa de socorro imediato através de cirurgia. Como prevenção, nunca dê a comida uma única vez ao dia e não deixe o cão praticar exercícios de barriga cheia.

Com relação aos cuidados de higiene, tanto os exemplares de pêlo longo quanto os de pêlo curto podem tomar um banho por mês e serem escovados semanalmente. A baba típica da raça ocorre principalmente após as refeições e depois de ter tomado água, situação que se intensifica nos dias quentes. Para evitá-la, o melhor é não ter contato com o cão nesses horários. Se for comprar um filhote, prefira os maiores, mais pesados, com cabeças grandes, boa movimentação e com a máscara preta na cara. Para que possa se exercitar adequadamente, esse grandalhão necessita de uma área livre de aproximadamente 80 m2 e passeios regulares.

sábado, 18 de abril de 2009

Os mandamentos do cao a seu dono


Dez pedidos de um cão a seu dono...

1. Minha vida dura apenas uma parte de sua vida; qualquer separação de você significa sofrimento para mim. Pense muito nisso antes de me adotar.


2. Tenha paciência e me dê um tempo para que eu possa compreender o que você espera de mim. Você também nem sempre entende imediatamente as coisas.


3. Deposite sua confiança em mim, pois eu vivo disso e vou compensá-lo por isso mais do que ninguém.

4. Nunca guarde rancor de mim se eu aprontar alguma, e não me prenda "de castigo". Você tem outros amigos além de mim, tem seu trabalho e seu lazer - mas eu só tenho você.


5. Converse comigo. Eu não entendo todas as palavras, mas me faz bem ouvir sua voz falando só para mim.


6. Pense bem como você, seus amigos e visitas me tratam. Eu jamais esqueço.

7. Também pense, quando você quiser me bater, que eu poderia facilmente quebrar os ossos da mão que me machuca, mas que eu não lanço mão deste recurso.


8. Se alguma vez você não estiver satisfeito comigo, porque estou de mau humor, preguiçoso ou desobediente, imagina que talvez a minha comida não esteja me fazendo bem ou que tenho estado muito exposto ao sol, ou que meu coração já está um pouco cansado e fraco.


9. Por favor, tenha compreensão comigo quando eu envelhecer. Não pense logo em me abandonar para adotar um cãozinho novo e bonitinho. Você também envelhece.


10. E quando chegar meu último e mais difícil momento fique comigo. Não diga "não posso ver isso". Com sua presença tudo fica mais fácil para mim. A fidelidade de toda a minha vida deveria compensar este momento de dor.

Postado por Grasiane de Sousa

Cães são envenenados no Campus do Vale da UFRGS


Entre a noite da sexta-feira passada e a manhã de domingo, sete cães foram envenenados no Campus do Vale da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre. Os corpos dos animais foram encaminhados à necropsia e foi feito boletim de ocorrência na polícia civil, bem como notificação à polícia federal.

Em outubro de 2008 outros três cães também foram envenenados nesta área. Todos eles viviam no setor 4 do campus e eram cuidados por pessoas da comunidade universitária que realizam trabalho voluntário com os animais abandonados no local. Como a área do Campus do Vale é totalmente aberta não há como impedir a entrada de pessoas que para lá se dirigem com a finalidade de abandonar animais domésticos.

O trabalho dos voluntários da Associação de Defesa Animal e Ambiental do Campus do Vale (ADAAC) faz parte de um projeto de extensão devidamente cadastrado na universidade e as custas do próprio grupo que tenta minimizar o grave problema que é o abandono. Todos os animais são desvermifugados, castrados, vacinados e encaminhados à adoção, mas em se tratando de animais adultos, há demora em encontrar adotantes. Estes animais permanecem mais tempo no campus, mas sempre em busca de adoções responsáveis.

O grupo de cuidadores e membros do projeto registram total indignação pela brutalidade destas mortes e pela covardia, pois o veneno é oferecido através de alimentos.

O espaço dos comentários está aberto para manifestações.

Texto extraido de : http://www.clicrbs.com.br/

Os cães sentem cheiro de medo?


Não é exagero afirmar que os cães sentem cheiro de medo sim! Eles percebem quando alguém está temeroso pelo comportamento que demonstram (atitude, postura e expressão do rosto), além da transpiração. Quando sentimos medo, nosso organismo produz mais adrenalina (substância que eleva o batimento do coração e a pressão arterial), fazendo com que o suor fique com cheiro diferente, só sentido pelo cão.

Esse animal tem ótimo olfato (considerado um milhão de vezes mais potente do que o do humano). Não é pra menos que é utilizado para localizar vítimas de desabamento, drogas, entre outras tarefas, nas quais o faro faz a diferença. Por isso, ele pode interpretar nossa reação como uma ameaça e reagir de forma agressiva para se defender.

CHEIRA O RABO - O olfato é tão importante, que eles estão sempre cheirando o rabo um do outro. A atitude serve para estabelecer o primeiro contato, como se fosse uma maneira de cumprimento.

Os cães se identificam pelo cheiro produzido pelas glândulas anais (responsáveis pela fabricação de um líquido amarelo- claro). Eles soltam esse líquido o tempo todo, porém, em pequenas quantidades por isso, não o sentimos. Mas quando estão em perigo, estressados ou precisam se proteger, eliminam maior quantidade. Daí podemos senti-lo.

Esse cheiro e o do xixi permitem ao cão saber tudo sobre o outro, como raça, se é macho ou fêmea, jovem ou adulto, além de servir para marcar território.

Quando não querem que os demais saibam disso, andam com o rabo entre as pernas para evitar que sintam o cheiro. Os líderes andam com o rabo levantado e o abanam bastante para espalhar mais o odor, como forma de demonstrar sua autorida

Retirada de : http://diarinho.dgabc.com.br
Postado por: Grasiane de Sousa

Há pouca comida, mas quem tem cão partilha


Há quem não tenha mais nada a não ser o seu melhor amigo. Giuseppe Buzi caminhava sem destino, agarrado a um cão castanho, cuja raça não me soube dizer. "O sismo destruiu-me a casa. O Blacky é tudo o que me resta".

Há dezenas de cães a passear por todo o campo de desalojados. Uns vagueiam sem trela, outros acompanham de perto os donos. Há alguns ainda que ficam a guardar a tenda onde dormem. Têm sido um dos divertimentos das crianças. Junto à zona dos palhaços, dois pequenos cães tentavam escapar à insistência de um menino. A mãe olhava-os deliciada. "O meu filho até está mais feliz desde que viu aqui os dois cães. Ajuda a esquecer-se de onde está".

Há pouca comida, mas quem tem um cão partilha com ele o que conseguiu nas bancas de distribuição. Um prato de massa, fruta, sandes e água é o menu dividido . "Não podia de maneira nenhuma abandoná-lo", resume Maria di Matteo, agarrada ao seu rafeiro preto minúsculo.

Materia Retirada de :jn.sapo.pt

Postada por : Grasiane de Sousa

Não passear com cão pode dar multa de R$ 1,4 mil na Espanha

Não passear com cão pode dar multa de R$ 1,4 mil na Espanha13 de abril de 2009 • 12h44 • atualizado às 12h46Notíciasimprimirreduzir tamanho da fonte
tamanho de fonte normal
aumentar tamanho da fonte


Os donos de cães que não dão muita atenção para seus mascotes que se cuidem. A cidade espanhola de Girona criou uma lei cujo objetivo é diminuir as brigas entre vizinhos por causa de latidos multando quem deixar seu cachorro trancado em casa por muito tempo. Segundo informou o jornal britânico The Telegraph nesta segunda, a cidade recebeu mais de 300 denúncias no ano passado de pessoas reclamando do comportamento dos animais dos vizinhos.

As multas serão aplicadas a quem deixar seus cachorros trancados por mais de seis horas por dia ou em condições não apropriadas por longos períodos. Mas também serão multados quem não passear com seu mascote na coleira e quem permitir que o animal "tome banho" em fontes públicas. Para esses casos o valor pode chegar a 500 euros (cerca de R$ 1.430). Já quem alimentar cães e gatos das ruas pode ter de pagar até 150 euros (cerca de R$ 430).

Apesar de alguns donos de cachorros da cidade catalã terem classificado a nova lei como "absurda", as autoridades municipais acreditam que ela só será aplicada em casos de disputas. "Nós não iremos de casa em casa para obrigar as pessoas a cumprirem as regras", disse Enric Pardo, responsável pelo departamento de meio ambiente na prefeitura. "Mas agora nós temos meios de penalizar os donos de cachorros negligentes seguindo uma denúncia de um vizinho".

Redação Terra

Postado POr Grasiane de Sousa

Cães abandonados são recolhidos pelo Gada


Cães abandonados são recolhidos pelo Gada
Animais estavam sem receber alimentação há muito tempo e apresentavam sinais de desnutrição

(Da Redação) - No último final de semana, o Grupo de Apoio e Defesa dos Animais (Gada) atendeu a um caso de abandono e maus-tratos contra três cães da raça pitbull. O caso aconteceu em uma casa localizada na Avenida 54-JA com a Rua 5-JA, no Jardim América. Segundo informações da presidente do Gada, Roberta Escrivão de Campos, os animais estavam sem comida e sem água há cerca de dois meses.

Vizinhos alegam que a residência está vazia, já que o morador foi preso acusado de roubo e a esposa dele foi embora, deixando os animais na casa. "A fêmea deu cria e, como estavam sem alimento, os três cachorros comeram os filhotes", conta Roberta.

O Gada foi acionado e compareceu ao local, conseguindo retirar dois dos cães. "As duas fêmeas, uma de sete anos e a outra de aproximadamente seis meses, conseguimos tirar da casa, mas o macho está muito violento e não houve condições de removê-lo, vamos alimentá-lo no local", fala Roberta.

As fêmeas estão na clínica do Gada, onde recebem cuidados médicos e alimentação de duas em duas horas. "Agora, elas não podem comer muito de uma vez, senão pode prejudicar ainda mais a saúde das cachorras", fala.

Um boletim de ocorrência foi registrado e os donos poderão responder por crime de crueldade contra os animais. A pena para quem comete esse crime é de três meses a um ano de prisão e multa, e está previsto na Lei Federal 9.605, no artigo 32. A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, o Centro de Controle de Zoonoses não foi acionado para atender o caso. Mas que nessa semana uma visita será feita na residência para constatar a denúncia de maus-tratos feita para o Gada.

A Assessoria destaca ainda que o Centro de Zoonoses não pode invadir o local e, se a casa estiver trancada e ninguém atender, a ação dos agentes fica prejudicada. Caso o animal seja recolhido, ele fica 90 dias em observação e, se um médico ateste um laudo indicando que o animal não tem condições de sobreviver devido a doença ou a um desvio psicológico, ele pode ser sacrificado, mas que desde que foi implantada a lei não houve nenhum caso de cachorro sacrificados.
Materia retirada de: jornalcidade.uol.com.br

Consumo de chocolate pode matar cães e gatos


Substância presente no cacau pode causar intoxicação nos pets.
Na Páscoa, donos não devem deixar ovos ao alcance dos bichos.

Quem já foi dono de um bicho de estimação provavelmente ouviu que chocolate pode matar cães e gatos. E é verdade, pode mesmo. Mas ninguém precisa ficar desesperado: mortes causadas pela ingestão de chocolate são raras, pois o animal teria de comer uma quantidade muito grande.



Na época da Páscoa, é preciso tomar cuidado e não deixar os ovos em qualquer lugar. “O perigo maior é quando o animal furta o chocolate de um local que não deveria, come tudo em grande quantidade. Os donos não devem deixar nada em local acessível”, afirma Marcia Mery Kogika, professora associada do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo (USP).



Marcia explicou ao G1 que o grande problema é uma substância chamada teobromina, que está presente no cacau usado na fabricação dos chocolates. A concentração desse elemento muda conforme a variedade do produto.


O branco tem a menor quantidade de teobromina - cerca de 0,1 miligrama por grama de chocolate (0,1mg/grama). Já o chocolate ao leite tem aproximadamente 2 mg/grama. Os mais “perigosos” são aqueles com grande concentração de cacau e também produtos em pó, utilizados geralmente em bolos, que chegam a ter de 15 a 20 mg/grama.

“Segundo a literatura, a dose letal é de 100 a 500 miligramas por quilo. O animal teria de comer muito para morrer, mas quando ocorre a ingestão de uma quantidade razoável de chocolate pode haver uma intoxicação com manifestação clínica discreta, com vômito ou diarréia”, diz Marcia. “Quando há uma intoxicação mais grave, o cão pode apresentar sintomas neurológicos como dificuldade de coordenação motora, excitabilidade e, em casos mais graves,convulsões.”


O professor da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Julio Cesar Cambraia Veado ressalta que alguns cães e gatos também não toleram a lactose, presente no leite usado na fabricação da sobremesa.

Nutrição

Apenas um pouquinho de chocolate não prejudica a saúde do animal, mas doces não são opções saudáveis. Além do risco de intoxicação, o excesso pode causar obesidade, problemas nos dentes e até diabetes.



O professor Julio Cesar Cambraia Veado aconselha os donos que desejam agradar o animal a dar frutas, como um pedaço de maçã ou laranja. O petisco, porém, não deve substituir as refeições.


De acordo com Veado, ração é o alimento ideal para manter cães e gatos bem nutridos, mesmo que muitas vezes não seja tão apetitosa quanto um pedaço de chocolate. Os proprietários também devem prestar atenção na quantidade de comida, para o cão não engordar com o passar do tempo.



“Nem sempre sabemos interpretar o que é bom ou ruim para os animais. É preciso ter em mente que cães e gatos possuem organismo diferente. Um chocolate ou qualquer outro alimento que é agradável ao dono nem sempre é saudável para os bichos”, afirma o professor.


Materia retirada de //g1.globo.com/Noticias/Brasil
Postado por : Grasiane Sousa

HC testa terapia com cães para tratar criança autista

Um grupo de ao menos 300 crianças e adolescentes autistas -que faz tratamento no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo-está participando de uma terapia experimental com cães em um projeto pioneiro realizado em parceria com a ONG Inataa (Instituto de Ações e Terapias Assistidas por Cães).

Segundo Estevão Vadasz, psiquiatra e coordenador do Projeto de Autismo do instituto, a terapia complementar com cães já é usada com sucesso no Canadá, nos Estados Unidos e na Europa, por isso o instituto resolveu testar os benefícios aqui no país.

O autismo atinge cerca de 1 milhão de pessoas no Brasil e é um transtorno que provoca um distúrbio comportamental. Os principais sintomas apresentados são problemas de comunicação e linguagem, dificuldades de socialização e comportamentos repetitivos.

O objetivo da terapia com os cães é estimular e facilitar o relacionamento e a comunicação dos autistas com as pessoas em geral, com a família e com os cuidadores. A técnica está sendo testada no HC desde novembro do ano passado e, segundo Vadasz, os primeiros resultados observados são bastante animadores.

"Temos um paciente de cinco anos que gostou tanto de interagir com os cachorros que quer vir brincar toda semana. Um outro paciente tinha pavor de entrar no Instituto de Psiquiatria [por causa do ambiente hospitalar] e agora até canta. Para nós, isso é um grande avanço", diz.

De acordo com Vadasz, a terapia com os cães é dividida em três fases. Na primeira, as crianças são expostas aos cães e os médicos observam suas reações, para avaliar se elas se beneficiariam ou não da terapia. "Se a criança tiver muito medo do cão, por exemplo, não adianta continuarmos o tratamento, pois teríamos outro trabalho para fazê-la superar o medo do cão", diz.

A segunda fase é a terapia propriamente dita, que envolve a criança, o cão e o terapeuta, realizada no próprio hospital. Depois desse período e dependendo da evolução do caso, a criança poderá levar um cão treinado para casa para ser o seu companheiro. "Assim como os cegos têm um cão para guiá-los, os autistas terão um cão treinado para lhes fazer companhia."


Fonte :
Folha de S.Paulo
Data :
2009-04-14
Postado POr : Grasiane de Sousa

SUSTO: Cidade de Teresina já registrou 800 casos de calazar este ano de 2009

Não é só a dengue que preocupa as autoridades da saúde pública de Teresina. O calazar, doença transmitida também por picada de mosquito, apresentou elevado número de casos nos dois primeiros meses deste ano, em relação a igual período do ano passado.

Segundo o gerente de Zoonoses da Fundação Municipal de Saúde, Romualdo Spíndola, somente nos meses de janeiro e fevereiro, foram registrados mais de 800 casos de cães soropositivos. No ano passado, o número de animais infectados chegou a 1.521 durante todo o ano, conforme dados da Gerência de Zoonoses. Além disto, em 2009, quatro pessoas morreram vítimas do calazar.

Com a chegada de novos kits foi, reiniciado o inquérito sorológico nos bairros da cidade com a realização dos exames. Os animais positivos são recolhidos e levados para a eutanásia. Os cães são os maiores transmissores do calazar devido ao grande número existente.

Romualdo Spíndola disse que o maior obstáculo para o sucesso da campanha preventiva contra o calazar em Teresina é a recusa dos donos de cães de entregar os animais infectados para os agentes para que os mesmos sejam eliminados, evitando, assim, a contaminação de outros cães e também de seres humanos. Segundo ele, a recusa chega a 40% dos casos confirmados.

Outra dificuldade encontrada pelos agentes que trabalham na borrifação das residências é a grande rejeição da população em deixá-los realizar esse trabalho para a eliminação do mosquito flebótomo, transmissor do calazar. A borrifação envolve cer-ca de 600 agentes.

A Fundação Municipal de Saúde recomenda aos proprietários de cães que façam os exames periódicos em seus animais, principalmente no período chuvoso, quando aumenta o número de mosquitos e o perigo de transmissão do calazar.Diário do Povo - PI

Postado por : Grasiane Sousa

Plano tentará tirar animais das ruas


Plano tentará tirar animais das ruas
Ideia da prefeitura é fazer campanhas para evitar o abandono

Após o mal-estar causado pela troca do local usado pela ONG Movimento Gatos da Redenção no parque da Capital, a prefeitura quer mobilizar entidades em torno de um objetivo comum: reduzir o número de cães e gatos soltos nas ruas, muitas vezes sujeitos a maus-tratos.

Políticas públicas específicas para o problema e uma campanha de conscientização contra o abandono devem ser implementadas a partir de maio conforme a previsão da prefeitura. Um decreto deverá ser assinado pelo prefeito José Fogaça no próximo mês criando a Coordenadoria de Políticas Públicas para Animais Domésticos de Porto Alegre. Trata-se de uma força-tarefa envolvendo secretarias municipais, departamentos e ONGs dedicadas aos animais.

– O texto do decreto vem sendo desenvolvido há quase um ano. Está baseado em outros documentos internacionais que garantem os direitos dos animais e define como domésticos aqueles cuja vida depende de nós – afirma o titular da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam), Professor Garcia.

A ideia é que a coordenadoria obrigue cada órgão municipal a apresentar suas medidas para tratar do problema. Um dos focos da prefeitura está claro antes mesmo dos primeiros encontros oficiais do grupo: mudar a forma como algumas pessoas encaram a compra ou adoção, principalmente, de cães e gatos.

Uma campanha de conscientização promete ser o primeiro passo. E o alvo são aqueles que abandonam os bichos em parques e praças da Capital quando têm de viajar nas férias. A mobilização deve chegar às escolas, tornando as crianças as primeiras a desestimularem os adultos quando essa opção for cogitada.

– As pessoas precisam saber que um animalzinho é para toda a vida. Não se pode descartar quando quiser. Tem de cuidar dele até o final, quando já estiver velho e doente. Por isso, deve ser um ato de muita responsabilidade – diz Garcia, adiantando um pouco do tom da futura campanha.

Questões como a castração de animais de rua ou doentes e estímulo à adoção também serão discutidas. Mas sobre esses temas, o secretário concorda que há dificuldade de chegar a consenso, já que o tema é polêmico.

Materia extraida do Jornal Zero Hora do RS
Postado POr Grasaine Sousa

CÃES X GATOS


Nos desenhos animados, os gatos parecem sempre levar vantagem sobre os cães. Mas afinal, quem é mais esperto - o cão ou o gato?

Se dependesse dos desenhos animados, os gatos sem dúvida seriam considerados mais espertos que os cães. Vistos como inimigos naturais, no universo dos desenhos os gatos parecem sempre levar a melhor.

Mas não podemos usar os desenhos para definir qual dos dois é o mais esperto. É preciso antes saber como pensam estes animais, para assim entendermos como cada um age e reage diante do nosso mundo humano.

Se pensarmos que o cão tende a seguir seu dono o tempo todo, fazendo-o sentir-se o centro do seu universo, diríamos que esta sim é uma atitude extremamente inteligente. Agindo desta maneira, o cão obtém o que mais deseja – recompensas e muita afeição.

Já o gato tende a ignorar seu dono a maior parte do tempo, a não ser quando tem fome, ou quando quer sair para a rua. Situações estas onde habilmente o gato parece saber como chamar a atenção de seu dono.

Para quem gosta mais de cão, fica fácil afirmar que este animal é mais esperto que o gato, simplesmente por que ele é mais fácil de ser treinado. Na verdade os cães podem ser treinados para executar muitas tarefas, de guias para deficientes físicos ao trabalho como resgate de sobreviventes, perseguição a prisioneiros e combate ao tráfico de drogas.

Para aquelas pessoas que convivem com gatos, atitudes como independência, limpeza, seu enorme senso de direção que possibilita que o gato retorne sem problemas para casa, habilitam este animal como sendo o mais esperto.

Mas definir inteligência não é tão simples assim.

As pessoas, de maneira geral, tendem a avaliar a inteligência baseando-se no que eles consideram como mais importante. Mas temos que considerar que cães e gatos sentem e pensam de maneira muito diferente.

No caso dos cães, estudiosos em comportamento animal avaliam as habilidades destes animais baseando-se em 3 aspectos : inteligências instintiva,adaptativa e de trabalho.

Inteligência instintiva se refere às habilidades selecionadas geneticamente. Inteligência adaptativa descreve a maior ou menor habilidade do cão em perceber o mundo ao seu redor. E inteligência para o trabalho avalia com que facilidade o cão aprende comandos.

O cão tem mais facilidade para aprender e executar comandos, o que não significa que o gato não possa aprender truques e obedecer ordens. Ele apenas parece não ser muito hábil para aprender a linguagem nem ler as pistas sociais, tanto quanto o cão.

O gato, porém, tem uma grande capacidade para perceber mudanças no ambiente, como se pudesse prevê-las antes de acontecer. Ele observa e reage, como se dotado de um sexto sentido, muitas vezes não compreendido.

Para os donos de cães e gatos, estas diferenças parecem ter pouca ou nenhuma importância. O que conta mesmo é a capacidade que ambos, cães e gatos, têm para demonstrar sua atenção e seu grande amor.

Referências bibliográficas:

-Stanley Coren : "What do the dogs know" "The inteligence of the dog"

-Encyclopedia article : from Encarta site

Artigo extraído do site www.espaçoanimal.com.br


Postado por Andrini Alves Vieira

Espaço com 320 gatos e 153 cães é interditado no interior de São Paulo


A prefeitura de America no interior de Sao Paulo, interditou um imovel onde eram mantido 320 gatos e 153 caes. O espaço era administrado por uma ONG ve agora esta sob intervenção Municipal.Apesar de a interdiçao ter ocorrido na quarta - feira amaioria dos animais ainda estavam mantido neste local. De acordo com a prefeitura os animais ainda estavam sme identificação, amaioria estavam doentes, e femeas e machos eram mantidos no mesmo ambiente.

Cerca de dez gatos morreram desde a descoberta do espaço em consequencias de doenças agravadas pelas condiçoes precárias do local.
Materia retirada do Jornal G1
postado por Grasiane De Sousa

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Ah,cães

O texto abaixo foi enviado pela nossa amiga Joyce Diehl (http://joycediehl.blogspot.com/).
Ah, os cães.
São, mesmo, as melhores companhias.
Sempre do nosso lado, mesmo que não queiramos, mesmo que o nosso humor esteja para lá de atravessado. Extremamente intuitivos, sabem quando estamos necessitando de carinho ou de gargalhadas. Espertos, sabem a hora de agradar e de pedir agrado. Sabem a hora de pedir atenção e a de dar o que tem de melhor. Não nos questionam, não nos reprimem, não nos dizem não. Não nos falam que estamos errados, não nos questionam em nossas loucuras, sejam lá quais forem. Seguem-nos pela vida, gloriosa ou não. Seguem-nos nos penhascos e na areia macia da praia. Seguem-nos com olhos confiados. Dão-nos o silêncio reconfortável de seu olhar que parece dizer: "Ei, eu estou aqui...". Quão relaxantes são seus olhos de uma paz infinita! Quão caloroso o toque em seu pelo, quente, que nos acalma. Quão confortáveis seus olhos que nos entendem. Parecem saber a hora do silêncio e a hora de nos fazer rir.
Ah, que bom seria se fossemos, todos, feito os cães. Que bom se sentíssemos mais o outro antes de criticá-lo. Que bom se ouvíssemos mais o outro antes de dar nossa nem sempre aproveitável opinião. Que bom se soubéssemos a hora de calar, de abraçar, de beijar, de estar ao lado apenas. A hora de fazer rir e brincar. Se tivéssemos o calor dos cães, ah, muita coisa seria resolvida sem uma única palavra expressa, sem um único gesto indomável, sem um único senão.
Ah, se fossemos como os cães, seríamos mais felizes. Fiéis ao que sentimos, fiéis ao que cremos, sem meias medidas ou meios conceitos. Sem meio amar.
Ah, se fossemos como os cães, a vida seria plena de vida. E nós, plenos de amar.

Ah, se o meu cachorro soubesse falar
eu passaria horas com ele a conversar sobre a minha vida,
e ele, com toda paciência, ficaria a me escutar,
e depois, num gesto amigo,
me lamberia.
(Doriana Albuquerque)

Lembrando a todos que quizerem colaborar, é só enviar um email para patavip.com@gmail.com.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Médicos dão dicas para convívio de cães com crianças alérgicas

Foto: Divulgação / Novo integrante da Casa Branca, Bo, conhecendo sua família.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cumpriu recentemente a promessa de campanha e deu um cãozinho de presente para suas duas filhas. O animal escolhido vai se chamar Bo e é um cão d'água português, conhecido por soltar poucos pelos. O detalhe da pelagem do cachorro é importante pelo fato de a filha de Obama, Malia, de 10 anos, ser alérgica. A médica alergologista Maria de Fátima Fernandes dá dicas de como o convívio de um cão e uma pessoa alérgica pode ser saudável.

Ao contrário do que se imagina, a presença do cão na vida de uma criança alérgica pode ser positiva e não precisa ser evitada. "O que se recomendava era o afastamento de uma pessoa com alergia do convívio com um cachorro. Hoje, estudos mostram que isso não é mais necessário, pelo contrário, pode estimular o organismo a se defender de outras alergias", disse a médica Maria de Fátia Fernandes, diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai).

Segundo ela, é preciso que a família tome alguns cuidados básicos com os animais em caso de uma criança ser alérgica a pelos de cachorros. "No caso de crianças terem testes de alergia confirmados, é recomendado que os animais não tenham tanta intimidade com a criança, como ficar no quarto, na cama ou perto das roupas"

De acordo com a diretora da Asbai, os principais sintomas que uma pessoa tem quando é alérgica ao pelo do cão são urticárias de contato, asma e rinite. Ela recomenda que se escolha animais de pelos curtos, que a criança evite beijar e trazer o cão perto das vias respiratórias e que se mantenha os pelos dos animais sempre limpos, evitando o acúmulo de ácaros na pelagem.

Teoria da Higiene

Maria de Fátima disse ao G1 que os cães podem ajudar a reduzir os casos de alergia. "Os trabalhos mais recentes mostram que, se a criança (alérgia ou com potencial de ser alérgica) tive contato com animal doméstico, terá chance de desenvolver menos alergia. Isso se explica pelas bactérias que os cães deixam no ambiente, que não provocam doenças aos humanos, mas estimulam positivamente o sistema imunológico."

Para o médico João Ferreira de Melo Júnior, responsável pelo laboratório de alergia em otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas, os cuidados com crianças que já possuem diagnóstico de alergia a pelos de cães deve ser maior. "A Teoria da Higiene, que trata, de forma simplificada, da aproximação de cães a pessoas com alergia, ainda não foi comprovada e não se mostrou eficaz ainda".


Cuidados e efeito psicológico

Se a criança for alérgica ao ácaro, por exemplo, o cuidado será apenas o de se evitar que o pelo do animal armazene os ácaros. "Existe um balanço entre a parte do sistema imunológico que produz alergia e a que produz imunidade. A alergia é uma reação exagerada do organismo", afirmou Maria de Fátima.

As crianças com predisposição a ter alguma alergia, podem diminuir a incidência de doenças alérgicas em contato com animais de estimação, como o cão, ainda quando bebês. "São estudos ainda em andamento, mas que levam para essa conclusão", disse a médica alergologista.

A presença do cachorro na vida de uma criança pode desenvolver uma estabilidade emocional. "Isso é positivo, pois o fator psicológico é um agravante do quadro de alergia. Se a criança estiver desequilibrada psicologicamente poderá ter mais crises alérgicas", afirmou Maria de Fátima.

Melo Júnior concorda que o animal de estimação possa favorecer a criança em termos psicológicos. "Apesar disso, se ela já tiver indicativos de que tem alergia ao pelo do cachorro, o ideal é o afastamento. Se isso não for possível, o animal terá de ser mantido limpo, evitando o contato da criança com o ácaro, por exemplo, e diminuir o convívio com o cachorro".

Fonte G1

Postado por Débora Kellner


segunda-feira, 13 de abril de 2009

A origem do Doberman



Cão de origem germânica, de trabalho e de grande porte. Também foi utilizado como cão de guerra. Ele é um animal de grande agilidade, mordida poderosa e sempre atento. A sua estrutura aerodinâmica permite-lhe atingir grande velocidade e transpor obstáculos facilmente. As fêmeas tendem a ser mais pacificas, enquanto os machos tendem a ser mais agressivos. Mas, como em todas as raças, mais do que a genética, é o dono que molda a atitude do cão, não sendo de estranhar encontrar dobermans pacíficos e extremamente disciplinados. É muito territorial, quer com pessoas, quer com outros cães, sejam eles da mesma raça, maiores ou mais pequenos, e muito corajoso.
Os franceses consideram que o Doberman deriva do seu cão pastor de Beauce e é certo que entre ambas as raças há uma notável semelhança. Por sua vez, os cinófilos alemães preferem derivar o Dobermann de diversos antepassados; por exemplo o consideram originário da Teringia e, precisamente da aldeia de apold, onde um simples porteiro de palácio de nome Dobermann (de quem derivaria o nome da raça) haveria conseguido obter este cão pelo cruzamento de várias raças, entre elas o pastor alemão antigo e o pincher alemão. No princípio, a raça tivera por nome "belling", aparente mente o apelido daquele porteiro, mas há quem diga que o belling era um cão completamente diferente. Segundo outros especialistas , o velho pastor alemão haveria sido a raça básica para criar o Dobermann, mas empregando, além do pincher, o braco de Weimar. É provável também, que mais adiante o Dobermann tenha recebido sangue inglês no sentido de que, num primeiro momento, era um pouco tosco e longo afinou-se através do cruzamento com o terrier preto fogo (blanck and tan), presente na Alemanha com dimensões consideráveis. Parece que somente em 1900 o Dobermann adquiriu a conformação ágil que ostenta hoje.
Já nos referimos aos dotes psíquicos e as aptidões da raça. Agreguemos que possui grande capacidade de aprendizagem e é fácil de adestrar. De constituição muito robusta, suporta facilmente fadigas e intempéries e, em qualquer circunstância, está disposto a sacrificar a vida para proteger o dono. Para manter uma boa relação com este cão, o dono precisa estar permanentemente a lembrar ao animal que quem manda é ele.


Altura média quando adulto: Cerca de 65 cm.


Peso médio quando adulto: Cerca de 35 kg.


Cores mais comuns: Preto com mancha cor de fogo ou castanho.

(compilamento de trechos extraídos de diversos outros sites)

domingo, 12 de abril de 2009



Postado por Andrini Alves Vieira

O banheiro deles



Nossos amigos tem uma certa dificuldade para se organizarem no que diz respeito às suas necessidades fisiológicas.


Tem cães que desde cedo aprendem e é uma maravilha, porém alguns deles não aprendem nunca!!!
Mas o que fazer???
Brigar, bater não adianta. É preciso amor no aprendizado.

O aprendizado consite em duas fases, a de mostrar ao cão que existe um lugar para isso e a de mostrar que lugar é este. Até os quatro meses de idade os cachorros aprendem com maior facilidade.

Os filhtes urinam e defecam geralmente 6 minutos depois de ser alimentado. Já os adultos geralmente é 15 minutos depois.

Algumas pessoas se perguntam porque eles urinam quando chegamos em casa. Mas calma! Isso não é motivo de irritação, punição ou broncas. Eles fazem isso por submissão ou excitação em vê-lo. Para solucionar esse problema o indicado é ignorar o "aumigo" por cerca de 10 minutos antes de sair ou de chegar em casa.

A troca de ração pode interferir no controle das necessidades deles. O ideal é fazer a troca aos poucos, misturando a antiga com a nova, aumentando sempre a nova para ele se adaptar.

Se o danadinho insite em fazer em um lugar que não é legal, coloque o prati de ração no local "marcado". Ele jamais fará suas "sujeirinhas" no lugar que come.

Existem alguns produtos que podem ajudar nesse treinamento. Gotinhas que se pingam em um lugar específico para marcar o lugar do banheiro dele. O produto possui um cheiro que atrai o animal. Mostre para seu cão, o ideal é pingar em um jornal e sempre elogiá-lo ao fazer no lugar certo. Ao contrário deste, existe um eliminador de odores, ele funciona de maneira contrária, é indicado para aqueles que insitem em deixar sua marquinha na casa toda. Já existem tapetes, que são como uma fralda descartável, eles também pssuem um cheiro que atrai o animal, esse é indicado para filhotes e machos, pois é colante e ajuda o amigo quando ele começar a erguer a patinha.



Os cães não devem ser tratados como crianças. Brigar, bater, deixar de castigo, nada disso funciona! Os cães não tem noção de tempo, por isso se não pegarmos no ato não adiantará.

Os cães que não foram socializados, ou seja, que sempre foram criados sozinhos como se não existisse nenhum outro no mundo tem dificuldade em fazer suas necessidades na rua por medo de deixarem seu cheiro.


Postado por Andrini Alves Vieira

sábado, 11 de abril de 2009

sexta-feira, 10 de abril de 2009

CURIOSIDADES SOBRE O PINSCHER MINIATURA


Outros nomes: Zwergpinscher.

Origem: Alemanha.

Altura média quando adulto: De 25 a 30 cm.

Peso médio quando adulto: De 4 a 5 kg.

Cores mais comuns: Preto com marcas castanhas no peito, patas, focinho e sobre os olhos, ou todo castanho.

Esperança média de vida: Cerca de 14 anos.
cURIOSIDADE RETIRADA DO SITE: http://bicharada.net/animais
POSTADO POR:GRASIANE

Noticia EUA - Mundo Cão

Estados Unidos
Penitenciaria utiliza cães para evitar fuga reclusos
O estabelecimento Correccional do Estado de Idaho, um estabelecimento prisional de média segurança na cidade norte-americana de Boise, desde há cerca de duas décadas utiliza cães para evitar a fuga dos mais de 1500 detidos que alberga.

O projeto, que no início criou grandes expectativas, acabou por mostrar que não só era viável, como era extremamente eficaz, e com o passar do tempo o número de animais acabou por ir aumentando e neste momento é de 36 o número de cães que guarda o perímetro da prisão. A cada momento, 24 estão ao serviço e 12 estão a descansar ou a receber treino específico com um técnico, em sistema de rotatividade.

Para manter estes fiéis guardas em boas condições, o estabelecimento prisional gasta cerca de cem mil dólares do seu orçamento anual em alimentação.

Os animais seleccionados provêm de canis estaduais e muitos deles estavam condenados à morte, caso ninguém os quisesse adoptar. Neste serviço são utilizados cães de várias raças, no entanto, as mais representadas são os pitbull, os pastores belgas e os rottweiler.

Alguns destes animais estavam condenados ao abate por serem extremamente agressivos, e agora patrulham o espaço em redor da prisão, evitando as tentativas de fuga. Nos últimos vinte anos nenhum preso conseguiu fugir, a única tentativa de fuga acabou com a detenção do fugitivo por parte dos guardas, depois de os cães terem dado sinal que alguém se movimentava dentro do espaço onde não era suposto ninguém circular.

Os cães circulam num corredor que foi criado em redor de toda a prisão. Os prisioneiros ficam num espaço restrito, dentro deste corredor de onde, durante os períodos de recreio, podem observar os animais e pensar duas vezes antes de tentar a fuga.

Uma estimativa de custos aponta para que, caso estes cães fossem substituídos por guardas prisionais e por outros detectores electrónicos, o controlo de fugas custaria anualmente cerca de trezentos mil dólares.

Durante a segunda guerra mundial, muitos cães foram treinados para fazer vigilância de estabelecimentos prisionais, em muitos casos em locais criados especificamente para manter os prisioneiros de guerra. Porém, as sucessivas acções de protesto de várias entidades e de muitos sectores levou a que, gradualmente, os cães fossem deixando de guardar prisioneiros e que, aos poucos, fossem sendo treinados na busca de drogas e explosivos, em muitas prisões um pouco por todo o mundo.

postado por: Grasiane
noticia retirada de http://bicharada.net/animais

Pascoa para Cães

Ao visitar nesta 5 feira um mercado da cidade, deparei-me com um pet shop, e imaginem o que vi na vitrine além de muitos caezinhos esperando por um dono?
Ovo de Páscoa para Cães - Adore Pascoa Cães - 250 gr / Recheado com Nuggets de Chocolate Branco e Preto / Hercosul. e o preço R$ 9,90.
Nesta Pascoa nem os caezinhos ficarao sem seus chocolate.

postado por Grasiane Sousa

Curiosidades sobre o PIt Bull

O nome Pit Bull é um composto que registra suas origens. Acompanhe:
* American - Pelo fato de o aprimoramento da raça ter sido feito pelos Norte-Americanos.
* Pit - Os Pits eram as rinhas em que os cães lutavam.
* Bull - Devido ao fato de que no passado, os seus ancestrais, os antigos Bulldogs lutavam com touros e o Pit Bull acabou herdando o nome Bull (Touro).
* Terrier - Foi introduzido o nome Terrier associado ao fato de que para o surgimento do Pit Bull atual, os antigos Bulldogs foram cruzados com os antigos Terriers ingleses.


* Existem cálculos que estimam que a mordida do Pit Bull é de aproximadamente 1.500 kg (1,5 Toneladas).


* O Pit Bull é um cão Braquiocefálico (cabeça curta e larga), por ter o masseter (músculo da mastigação que movimente a mandíbula) curto. No desenvolver de uma mordedura rápida com violência entra em tetania (troca de íons muito rápida), o que faz com que a mandíbula trave e não abra.


* O Pit Bull é capaz de executar 7 mordidas em apenas 5 segundos.


* O Pit Bull pode conviver pacificamente com crianças, adultos, idosos e até mesmo com outros cães, basta ser devidamente educado e sociabilizado. Assim como qualquer outro cão pode ser muito dócil e afetuoso com todos e um comportamento contrário só será possível devido a irresponsabilidade de seu proprietário, já que o próprio padrão da raça deixa claro que em hipótese alguma o Pit Bull deve demonstrar agressividade contra humanos.


* Não é necessário nenhum tipo de suplemento ou droga para deixar seu Pit Bull mais forte e musculoso, a composição física do cão já é extremamente privilegiada, sendo necessário apenas uma boa alimentação e exercícios moderados para um bom condicionamento.


* Por ser um cão muito ativo, necessita de exercícios diários para extravasar toda essa energia, porém, cuidado com exageros e respeite os limites do cão.

texto extraido do site:
http://br.geocities.com/floripapitbull/curiosidades.html

POSTADO POR: GRASIANE

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Dica do Pata Vip



Olá amigos.
Um dica maravilhosa, pra quem tem em casa uma ferinha revoltada.
O adestramento de cães é a melhor maneira de ter harmonia em casa.
O investimento num treinamento básico (banheiro, sentar, dar a pata, ficar) varia entre R$250 à R$600.
Porém, existe um site que manda no seu email várias dicas do adestramento, e funciona!
No site http://www.adestramentodecaes.com/ você se cadastra e recebe diariamente informações que farão a diferença na relação com seu animalzinho.
O método usado por eles é baseado em anos de experiência e prática, que ajudará a ter um cachorro educado, feliz e integrado na sua vida.


Postado por Andrini Alves Vieira

terça-feira, 7 de abril de 2009

Scottish Terrier

Outros nomes: Aberdeen Terrier
Origem: Grã-Bretanha

Altura média quando adulto: De 25 a 28 cm

Peso médio quando adulto: De 9 a 10 kg

Cores mais comuns: Negro, cor de trigo ou malhado

Esperança média de vida: Cerca de 13 ou 14 anos

É uma raça reservada e independente, mas corajoso e extremamente inteligente. É um excelente companheiro, rápido, ativo, e que ficou famoso por causa da embalagem de whisky escocês.

“É um cão amável, leal, corajoso, sempre alerta, mas não agressivo.”

O Scottish Terrier tem as orelhas eretas, olhos de formato amendoado, castanho-escuros, e rabo de tamanho moderado. Tem uma pelagem dupla, bem aderente ao corpo, com sub-pêlo curto, denso e macio, e uma capa exterior mais dura, formando uma proteção impermeável. As cores são preto, brindle ou trigo.
De porte médio, o Scottish Terrier mede de 25,4 à 28 cm. na altura da cernelha, e pesa de 8,4 à 10 kg, de acordo com o padrão oficial internacional da raça.


Texto extraído do Guia das Raças.


Postado por Andrini Vieira

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Os cães do Guinness Book

A cadela Heaven Sent Brandy, Chihuahua, de quarto anos foi consagrada pelo Guinness Book, como o menor cachorro do mundo em comprimento. Paulette Keller é a proprietária da cachorrinha que é um pouco maior que um mouse, elas vivem na Florida, EUA.
São 15,2cm, do focinho à cauda. Desde que recebeu o título, não cresceu nenhum milímetro, de tão pequena, a cadelinha nem se quer late.






A cachorrinha, Boo Boo, chihuahua de pelo longo é considerada o menor cão do mundo em tamanho e peso. A pequenina mede 10,2cm e pesa 675 gramas.









Há três semanas nasceu Tom Thumb, em West Dunbartonshire, Reino Unido. O cãozinho ameaça às colegas. Também um Chihuahua, ele, porém, com 10cm de comprimento e pesando 85 gramas. Os proprietários contam que da ninhada Tom era três vezes menor. Os proprietários, Susan e Archie Thomson, não acreditam que Tom cresça mais do que 5cm, acham que 2,5cm já será o máximo, levando em consideração o tamanho das patas e cabeça do pequeno Chihuahua.







O cachorro Hércules, é o maior em peso, 286 quilos. J. Flynn, seu dono, conta que o grandão tem patas do tamanho das luvas de softballs, mas que é tão doce quanto uma criança.












O mérito de mais orelhudo foi dado ao Basset Hound, Mr. Jeffries pelos seus 29,3cm de comprimento. Suas orelhas são tão compridas que voam ao vento e sempre caem sobre a comida.




















E por fim, mais alto deles, atualmente, é o gigante Gibson. O Harlequin Great Dane pesa 170 quilos e mede 1m e 71cm. Na foto ele aparece ao lado de Boo Boo, a menor em tamanho e peso.












Postado por Andrini Vieira

domingo, 5 de abril de 2009

Papel importante

video

Cada vez mais os nossos amiguinhos vem se destancando.

Como atores, participam de novelas, filmes, publicidade.

Esta campanha aborda uma questão de suma importâncias pros dias atuais, e se nosso amigo de quatro patas não tivesse desempenhado tão bem, certamente a propaganda não teria o mesmo impacto. O trabalho foi feito pela agência Y & R.


Postado por Andrini Vieira

sábado, 4 de abril de 2009

Saúde Bucal


O "bafinho tem solução"!!!
E nossos amiguinhos devem aprender desde cedo a escovar os dentes. Os donos devem incentivá-los pois a escovação é muito importante. Além do odor desagradável, a falta de higiene cria um acúmulo de tártaros que desenvolve gengivite e periodentite, que é a doença periodental. Ela pode causar problemas cardíacos e renais ao cão.



A seguir um vídeo produzido peloVila dos Cães.
Postado por Andrini Vieira

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Adoção de filhotes - Abrigo Animal - Joinville

Pessoal, recebi um e-mail do Abrigo Animal de Joinville (http://www.abrigoanimal.org.br) com fotinhos e dados de alguns filhotes para adoção. São muito fofos, assim como todos os cachorrinhos, é claro. Mas a ideia (sem acento) é mobilizar aqueles que desejam ter um cãozinho e só pensam na raça. Adotar um cão é um ato de amor muito maior, é tirar aqueles que estão sem uma família e lhes dar muito carinho. Então abaixo segue o e-mail que recebi (na íntegra) e coloquei também o contato do Abrigo Animal.
Ah vou passar também o contato da AJAPRA - Associação Jaraguaense Protetora dos Animais. Eles tem um site muito legal (www.ajapra.org.br), com as fotinhos e dados dos animais e ainda quem quiser ajudar pode se associar!

Gente, Mobilizem-se ok? E entrem nos sites, tem várias maneiras de ajudar, para quem não pode adotar um animalzinho!

CONTATOS AJAPRA : e-mail: ajapra@ajapra.org.br
Ou ligue: 9123-0657 (das 16:00 às 20:00)

CONTATOS ABRIGO ANIMAL:

Abrigo Animal
(47) 3416-0734 / 9951-3130
Estrada Blumenau, s/n
Bairro Vila Nova - Joinville/SC


ADOÇÃO ABRIGO ANIMAL




Cachorrinhos que estão no Abrigo.


Todo animalzinho precisa de m lar, e um abrigo não é um lar.


Todos foram recolhidos em situação de abandono, maus tratos e famintos, largados por pessoas irresponsáveis. Se você se apaixonar por algum destes animaizinhos, tiver consciência que um animal pode viver mais de 15 anos e será sua responsabilidade durante toda a vida dele. Vá até o Abrigo Animal e faça a adoção. Fale que o animal estava na feira de 28/3/2009. Não esqueça, este animal não pode voltar para a rua, ele já sofreu muito.
O Abrigo tem normas para a adoção, nosso objetivo é encontrar um BOM LAR e não despachar os animais. As Fêmeas são castradas, vacinadas e desverminadas e os machos desverminados e vacinados. Exigimos que o adotante assuma o termo de responsabilidade e pedimos uma contribuição em dinheiro, para que possamos fazer o trabalho com os animais que estão lá, esperando para serem castrados, vacinados e tratados.


Se você já jogou um animal fora por ele estar velho ou doente, não faça o mesmo com outro. Um dia você também irá ficar velho e doente, é a lei da vida.


“ ... Em geral estes animais são sem raça definida (SRD) – misturas de raças-, aliás, como nós humanos, que já somos miscigenados e por isso mais resistentes e belos.
O mesmo acontece com eles, o que com certeza não é motivo para discriminação, não é?
Se você decidiu que quer um animal, por ter espaço no seu lar e em seu coração para ele, pense nestas informações e tome uma decisão consciente.


Você tem o poder de salvar vidas.” – Nina Rosa Jacob







Fêmea



raça: SRD - castrada


idade aproximada: 1 ANO - Extremamente dócil, carinhosa e brincalhona









Fêmea



SRD - castrada


idade aproximada: 2 anos


Muito calma, tranqüila e carinhosa.






Macho

raça: SRD

idade aproximada : 1 ano

Brincalhão, dócil e ativo, muito simpático.



Macho

raça: SRD

idade aproximada: 1 ano –

Brincalhão, carinhoso, dócil.




Postado por Débora Kellner.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Táxi para cachorro vira moda em SP

Donos usam serviço para levar animais a veterinário, clínicas e viagens. Conselho de Veterinária diz que é preciso cuidado aa contratar serviço.
Há dois anos, a rotina é a mesma. Pelo menos uma vez por mês, Laila pega um táxi para ir à clínica para um tratamento estético e, a cada três meses, pega novamente o veículo para fazer avaliação médica regular. Com isso, os gastos mensais com o transporte variam de R$ 80 a R$ 100. Como as duas “irmãs” dela têm a mesma programação, a “mãe” gasta com o táxi das “filhas” de R$ 240 a R$ 300 a cada 30 dias.
O valor pode até ser alto, mas para a profissional autônoma Sandra Regina Pedecino, de 43 anos, “é um dinheiro bem gasto” uma vez que, com o uso do táxi, ela passou a ficar mais livre para o trabalho e mantém garantida a segurança das “meninas”. O que pode parecer cuidado excessivo de uma mãe zelosa fica bastante compreensível quando Sandra apresenta suas três “filhas”: Laila, de 9 anos, uma São Bernardo; Ness, de 10 anos, uma labrador; e Hana, de 11 anos, uma akita.
“Meu pouco tempo me levou ao táxi. Era muito complicado ter que levá-las toda vez. O táxi é mais cômodo e seguro. Elas vão presas na caixa de transporte. E a Ana gosta de cachorro. Trata elas muito bem”, conta, referindo-se à taxista Ana Maria Giodevi que presta o serviço às cadelas dela desde 2007.
As “filhas” de Sandra – que garantem à taxista corridas rotineiras pela Mooca, na Zona Leste de São Paulo - são, para Ana, o exemplo de um público crescente na capital paulista que vem estimulando o surgimento de serviços de transporte. “De um ano para cá, aumentou bastante a procura pelo táxi para cachorro. Conforme vai crescendo a demanda por serviços para animais como creche, espaços de recreação, estética, spa, adestramento, vai crescendo também a procura pelo serviço de táxi”, afirma a taxista.

Aumento na procura
Foi justamente esse aumento na demanda – acelerado no último ano - que fez com que, há dois anos, ela deixasse o setor de transporte de estudantes pelo dos novos clientes. A alteração levou a uma elevação nos lucros do táxi. “Ganho mais dinheiro levando cachorro do que universitário e me dá mais prazer. Minha renda aumentou em 20%. É gratificante.” Por semana, são cerca de 50 corridas realizadas. “Fora quando aparece algum resgate. Alguma (associação) protetora que resgatou o cachorro e arrumou uma pessoa para adotar. Já cheguei a levar até para o Rio de Janeiro”, conta.
Esse aumento na procura pelo serviço também é confirmado por Victor Belo Aluete, proprietário do Canil V.B.A. Há 27 anos trabalhando com animais e há 10 oferecendo o serviço de transporte de pets, Aluete também registrou um crescimento na procura pelo serviço de taxo do início de 2008 para cá. “Tem semana que você não consegue nem descansar. Nos quatro carros, a gente faz uma média, por baixo, de 120 a 150 remoções por semana”, conta. Segundo ele, a procura pelo serviço aumentou tanto ao longo do dia como nas madrugadas. “A gente oferece o serviço 24 horas. À 1h, às 2h, tem muita corrida para hospital veterinário. A gente tem convênio com hospitais. E, de um ano para cá, a gente tem sentido um aumento de 20% ao mês. Um crescimento constante”, afirma. Além dos trajetos para clínicas e hospitais, a empresa realiza viagens e até remoção de animais mortos para crematórios e cemitérios. A procura pelo serviço tem sido tanta que algumas empresas inclusive se especializaram em alguns tipos de trajeto. Na Dog Master Brasil, empresa que trabalha com pets há 23 anos, táxi só para viagens de, no mínimo, 100 km. “É melhor porque você faz o transporte fora das áreas de pico (de trânsito). Não tenho muito tempo para atender curtos trajetos”, afirma Alessandro Peletti, proprietário da empresa. Segundo ele, nas viagens longas é possível cobrar por quilômetros rodado, facilitando os cálculos do preço por trajeto. Em sua empresa, o quilômetro rodado no táxi dog sai por R$ 0,80.

Cuidados
Apesar de o setor não ter norma própria, segundo o Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo (CRMV-SP) os donos de animais devem tomar alguns cuidados antes de contratar esse tipo de serviço.


Embora não seja obrigatório, para o conselho é importante que o serviço esteja ligado a alguma clínica ou hospital veterinário. Também é importante verificar se os veículos possuem caixas apropriadas para o transporte dos animais, que só deve ser feito nesse tipo de compartimento. Além disso, nenhum tipo de atendimento veterinário pode ser prestado dentro desses veículos.




Serviços


Au Táxi (11) 3876.2118

Canil V.B.A (11) 2283.0957 http://www.canilvba.net ]

Dog Master Brasil (11) 2653.0744 http://www.dogmasterbrasil.com.br/


Fonte: http://www.g1.com.br/


Postado por Andrini Vieira